Como as tecnologias disruptivas estão revolucionando o setor energético

vitor-pinto-TwKElIYfn04-unsplash

*Traduzido do espanhol por Marua Salemi. Para acessar o original, clique aqui.

O setor de energia está passando por um momento único ao redor do mundo inteiro. É um processo de ruptura, pois embora até recentemente os recursos convencionais fossem basicamente água, alimentos, gás e petróleo, graças ao avanço tecnológico que experimentamos nos dias atuais, podemos recorrer a novas fontes para gerar energia como o luz solar, Hidrogênio, ventos e muitas outras tecnologias que possibilitam a eletro mobilidade e implementam sistemas de energia distribuídos, nos quais um consumidor líquido de energia pode se tornar o que chamamos de "prosumidores", ou seja, pessoas e empresas que contribuem com sua energia gerada para a rede.

É assim que lidamos com as chamadas “energias renováveis”, que se caracterizam por não usar combustíveis fósseis, mas recursos disponíveis de forma ilimitada, mas intermitente, e é por isso que até a barreira tecnológica de acumulação ser demolida, será necessário um backup térmico.

O progresso das empresas no que diz respeito ao uso de energias renováveis ​​é muito rápido devido a várias razões, entre elas, que o impacto ambiental é de menor magnitude, uma vez que, além de não usar recursos finitos, elas não geram contaminantes. Simultaneamente, permite diversificar uma matriz energética não tão dependente de hidrocarbonetos fósseis e desenvolver economias regionais, entre outros benefícios.

Nesse contexto, fica claro que para a indústria de hidrocarbonetos convencionais essa mudança radical é um grande desafio que deve ser enfrentado o mais rápido possível e, nesse processo, o gás natural é posicionado como um combustível de transição entre as energias convencionais e renováveis. Em resumo, as empresas desse setor devem ter uma visão de longo prazo para poder se adaptar com sucesso à nova era da energia que faz parte da Quarta Revolução Industrial pela qual já estamos passando.

Nesse novo cenário, tecnologias como Internet das Coisas (IoT), machine learning, automação (RPA) e inteligência artificial são os protagonistas dessa nova era na qual a maneira de produzir energia dá uma volta de 180 graus. E diante desse cenário, cada país está optando por diferentes formas: na Argentina, existe uma lei para promover as energias renováveis ​​com o objetivo de que até 2025, 20% da demanda de eletricidade seja atendida por energia renovável, o que implica que obras de organizações públicas e privadas já estão em andamento e muitas começarão nos próximos meses. De fato, existem 36 projetos no país, de um total de 135 anunciados. Para isso, muitos concursos públicos e abertos estão em andamento, supervisionados pelo Subsecretário de Energia Renovável, para adjudicar a terceiros a construção de inúmeros parques.

A Bolívia avança mais devagar porque não possui regulamentação a esse respeito, enquanto o Chile é o país sul-americano mais avançado. Por exemplo, o deserto de Atacama, possui um parque modelo no mundo, juntamente com o Uruguai, onde quase 99% da energia produzida é renovável, hidrelétrica ou eólica. Até esse país exporta energia, enquanto na Colômbia o problema está sendo discutido e já existem vários projetos sendo lançados.

Soluções digitais que fazem a diferença

No ritmo em que o uso de energia renovável está avançando à frente dos convencionais, o uso estratégico que as empresas fazem das tecnologias digitais é fundamental para se posicionar nesse setor competitivo. E existem soluções específicas que permitem otimizar os negócios. Nesse sentido, na Softtek, ajudamos as organizações da região a avaliar e avançar com as melhores soluções para aumentar a produtividade e a lucratividade.

Por exemplo, além de trabalharmos de ponta a ponta e com uma proposta personalizada em todas as soluções da SAP, estamos colaborando com a nossa proposta de Lab as a Service para que as organizações de energia inovem em diferentes áreas, especialmente em relação à gerenciamento de dados, com o potencial de prever possíveis cenários e para que eles possam tomar decisões inteligentes em tempo real. Especificamente, por meio desse serviço, nossos especialistas interagem com profissionais da empresa de energia para desenvolver rapidamente provas de conceito em diferentes processos de negócios, recorrendo às mais recentes tecnologias e analisando aspectos importantes como escalabilidade e ROI, entre outras variáveis.

Especificamente, trabalhamos com inteligência artificial, dispositivos conectados, realidade virtual e aumentada, automação inteligente e manipulação de grandes volumes de dados, entre outras tecnologias disruptivas, combinadas com atenção e conselhos personalizados, com pessoas que conhecem muito bem o setor e são capazes de desenvolver soluções exclusivas do começo ao fim.

Como o futuro da indústria de energia não acontece para a quantidade de barris extraídos ou m³de gás injetado no sistema, mas para a inovação tecnológica, uma vez que isso permite a redução de custos e o uso da informação, as empresas desse setor devem considerar tecnologias disruptivas e especialistas como dois aliados para serem competitivos em um contexto em que todos sabemos que o poder dos dados é tal que eles são chamados de "o petróleo do século XXI".