A Transformação Digital e a redefinição dos modelos de negócio

ashwin-vaswani-1077871-unsplash

*Texto original, em inglês, por Sanjoy Gupta. Para acessá-lo, clique aqui.

A transformação digital é de fato a palavra de ordem da nossa era. Um termo abrangente que inclui inúmeras soluções digitais que estão substituindo tecnologias legadas e introduzindo novos padrões em eficiência e capacidades. A alusão do termo não se refere basicamente à apenas computação em nuvem, análise aumentada de IA ou Big Data, mas sim ao aproveitamento de avanços na tecnologia para entregar inovações aos negócios. A implantação entusiasta e rápida dessas soluções é impulsionada pelas vantagens competitivas que elas proporcionaram aos primeiros usuários.

Avanços recentes na tecnologia digital estão remodelando o mundo dos negócios para um grau sem precedentes. Soluções de TI inovadoras tornaram possíveis categorias totalmente novas de serviços, mecanismos e sinergias. Por exemplo, há uma transformação digital emergente no varejo liderada pelos primeiros adotantes, bem como o aprofundamento do engajamento do cliente com a ajuda da tecnologia. Processos internos e estratégias também estão passando por uma evolução robusta. Redes ágeis e mais baratas - por meio do armazenamento de dados, aplicativos e serviços na nuvem, inovações orientadas para o Machine Learning, inovações de big data e IoT industrial - estão se tornando práticas obrigatórias.

À medida que as empresas adotam tecnologias que permitem uma resposta rápida aos ecossistemas dinâmicos, as funções empresariais ideais precisam ser cada vez mais fluidas, adaptáveis e inteligentes. Neste cenário, a digitalização será a estratégia decisiva para permanecer relevante. Conectividade barata e onipresente tornou-se disponível para a maioria das pessoas no mundo hoje; e, além disso, quase todas as transações ou interações podem agora ser realizadas remotamente, on-line. Em última análise, a transformação digital é o processo de tornar-se mais compatível, sinérgico e ideal nesta nova forma emergente na qual o nosso mundo está se organizando.

Tornando-se um nativo digital

Todos os aspectos do nosso mundo estão sendo reformulados pelo impacto da digitalização e da conectividade onipresente. A escala e o escopo da vantagem que as tecnologias digitais podem oferecer em tal contexto são virtualmente ilimitadas. A influência generalizada da tecnologia no mercado e nos consumidores força a empresa moderna a incorporar essas tecnologias para competir e permanecer relevante.

As tecnologias emergentes estão possibilitando que as empresas forneçam serviços direcionados, sejam centradas no cliente, ágeis, disruptivas e eficientes de uma forma que não era possível em modelos legados. A adoção dessas vantagens competitivas pelas marcas líderes - ou innovative upstars - tende a tornar inevitável o seu rápido consumo em toda a indústria. O CRM aprimorado digitalmente da Porsche - por exemplo - precipitou a emulação generalizada no mercado automotivo de ponta (3).

O engajamento aprimorado com o cliente e serviços personalizados estão mudando a lealdade do consumidor em relação às empresas capazes de cumprir esses padrões. A transformação digital, portanto, não é apenas sobre a adoção de algumas inovações funcionais ou estratégias de negócios. Tornar-se um nativo digital é a inevitável adaptação a um novo paradigma.

 

O escopo e a escala da disrupção

Essencialmente, inúmeras variáveis que tomamos como garantidas - em modelos legados - estão rapidamente a caminho de se tornar redundantes ou inteiramente redefinidas. A transformação digital transcende a tecnologia da mesma maneira que a primeira revolução industrial. Ao otimizar um novo modelo de organização humana, será um agente de mudança que cria uma sociedade inteiramente nova. Por enquanto, dentro de um contexto de negócios, pode-se identificar os seguintes elementos como aqueles que serão mais obviamente redefinidos:

  • Hierarquia organizacional e modelos funcionais
  • Serviços e engajamento esperados como padrão pelos clientes
  • Modelos de entrega de produtos e serviços
  • Funcionalidade interativa dentro das organizações e sua rede de parceiros e colaboradores
  • Melhores práticas e conformidade regulamentar redefinidas - devido a melhorias na capacidade de agrupar, processar e interpretar dados.

Para onde vamos?

O escopo da transformação não pode ser totalmente antecipado, já que a grande diversidade de capacidades e soluções continuará a gerar mais inovações, a cada nova iteração. As empresas precisarão avaliar seus pontos fortes, vulnerabilidades e recursos extensivamente para criar estratégias de transformação digital de maneira eficaz. Envolver todas as partes interessadas e toda a matriz de conhecimentos dentro da organização é essencial para determinar um modelo específico a ser implantado.

Com estas considerações e precauções à parte, é crucial que as organizações percebam que muitos dos fatores que influenciaram seus negócios serão redefinidos ou completamente descartados. Por mais assustadora que possa parecer, essa perspectiva representa essencialmente uma oportunidade para capacitar as empresas de uma forma sem precedentes.