A falta de profissionais de TI e o prejuízo bilionário para o Brasil

profissionais de TI
Não há dúvidas de que profissionais da área de tecnologia da informação (TI) seguirão como os mais cotados entre os trabalhadores brasileiros para os próximos anos. Segundo dados do Observatório Softex, entidade brasileira que pesquisa o setor, o número de profissionais capacitados na área precisa dobrar em relação àqueles que já estão inseridos no mercado atualmente -- caso contrário, o Brasil deve deixar de ganhar R$ 115 bilhões (algo próximo de US$ 57 bilhões) até 2020.

“O quadro mostra que vai existir uma escassez [de profissionais] e ela é tanto quantitativa, como qualitativa. Tem a ver com as competências que se espera do profissional do futuro”, explicou recentemente Virginia Duarte, da associação gestora do Programa para a Promoção da Excelência do Software Brasileiro, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), à Agência Brasil. 

A especialista defende que, para evitar o colapso, é necessário dobrar a quantidade atual de profissionais na área até 2020, tanto de nível superior como de técnico. Atualmente, há um milhão de profissionais contratados formalmente (incluindo assalariados, sócios e cooperados), desconsiderando o mercado informal.

A receita média do setor tende a crescer 8,5% ao ano, excluindo uma possível falta de mão de obra, disse Virginia na abertura de um evento do setor no Rio de Janeiro no começo do mês passado. Para acompanhar esse ritmo, a associação estima ser necessário crescimento anual de 13% na quantidade de profissionais dedicados ao desenvolvimento de software e TI --  um desafio tremendo ao se considerar o déficit de profissionais em diferentes segmentos no Brasil hoje. Trackball keyboard

A tendência de busca por profissionais de TI não é unicamente brasileira, apesar da pressa do país em modernizar boa parte de sua indústria diante da aproximação dos grandes eventos esportivos de 2014 e 2016.

A revista ComputerWorld divulgou recentemente uma pesquisa que mostra que 33% dos executivos de TI nos Estados Unidos pretendem aumentar seus quadros nos próximos 12 meses (a sondagem foi feita com 334 profissionais da área). O percentual é maior que aquele visto nos últimos três anos.

"Quando você olha para qualquer tendência de pesquisa ou de mercado, TI é sempre um dos dois primeiros ou três tópicos mencionados como ponto brilhante no mercado de trabalho, e é muito simples o porquê", disse John Reed, gerente-executivo sênior da empresa de recursos humanos Robert Half Technology, que compilou os dados publicados pela Computer World

A explicação de Reed para este fenômeno é simples. Segundo ele, bons profissionais de TI são importantes para determinar o rumo estratégico da empresa como um todo. “Portanto, as empresas estão investindo nisso, e você tem de ter pessoas  experientes nessa tarefa", avisa.

desenvolvimento de aplicativosA maior parte dos entrevistados para a pesquisa (60% deles) diz ter como alvo de contratação profissional de programação e desenvolvimento de aplicativos. Em segundo lugar na lista estão profissionais voltados para o gerenciamento de projetos, seguido por aqueles de suporte técnico e de segurança da informação.